Saiba o que fazer para manter seu ar-condicionado em bom estado, sem prejudicar a saúde

 

Os equipamentos de ar condicionado, comuns nas habitações, podem durar até dez anos, quando bem cuidados. Mas a falta de manutenção compromete o desempenho e faz com que as máquinas trabalhem “mais para gerar o ar desejado”.
No caso residencial, o uso médio mensal do ar condicionado é em torno de 100 horas e a recomendação é que se faça uma manutenção dos itens de limpeza a cada dois ou três meses, pois assim, eliminam-se os fungos, por exemplo. Para as partes eletromecânicas, é recomendável que se faça uma manutenção a cada seis meses.

Já nos sistemas alimentados por dutos, a partir de uma central, comuns no universo corporativo e presentes em alguns edifícios residenciais de alto luxo, a manutenção é mais complexa. É preciso uma equipe especializada que atenda aos chamados para a manutenção dos equipamentos e para a limpeza anual da tubulação, visando preservar a saúde das pessoas.

Os condomínios residenciais, ao contrário dos corporativos, não estão sujeitos à fiscalização, mas recomenda-se cuidado com o tema, com base nas normas da ABNT (NBR’s 15.848/2010; 16.401/2008, e 13.971/1997), relativas à qualidade do ar interior; projeto de instalação; e às orientações sobre manutenção.

Os prédios novos já vêm preparados para a instalação de ar-condicionado nos apartamentos, ao contrário dos prédios antigos que requerem uma análise e projeto específico, como a parte da fiação, reforço de carga elétrica e estudo da estrutura. O aparelho precisa ainda de um espaço aberto para ter ventilação e uma drenagem da água.

Fonte: Solução Condomínios