Paraíba inaugura primeiro condomínio para idosos do Brasil

Envelhecer é um processo natural e inevitável para todos os seres vivos. Pelo longo processo, pelas inúmeras experiências vividas e por todas as contribuições sociais, culturais e econômicas proporcionadas pelos mais antigos, é um dever – principalmente para quem ainda não chegou nesta fase – tratá-los com respeito, dignidade e atenção.

A cultura de algumas sociedades orientais tem como tradição glorificar e reverenciar seus idosos – resultado de uma educação milenar de dignidade e respeito – e isso se reflete de diferentes formas. Japoneses, por exemplo, consultam seus anciãos antes de qualquer grande decisão, especialmente as de cunho político, por considerarem seus conselhos sábios e experientes. E as mulheres tem orgulho de suas 70 ou 80 voltas ao sol, diferente de muitas brasileiras, que comumente se incomodam ao terem a idade perguntada.

Cuidar das pessoas que chegaram na terceira idade (e que tanto já contribuíram para o crescimento do país) é um dever da família, da sociedade e do Estado. Visando dar uma vida mais digna e adequada para este público e respeitando o Estatuto do Idoso, o governo da Paraíba  inaugurou o primeiro condomínio público exclusivo para idosos do país.

O vice-governador Rômulo Gouveia acredita que o local é um centro de humanização e resgate da dignidade de uma população que muitas vezes ficou excluída das políticas públicas. “A Paraíba desenvolve uma experiência inédita no país que, com certeza, será disseminada pelo Brasil inteiro”, ressaltou.

O Residencial Cidade Madura, localizado no bairro Cidade Verde, em João Pessoa – PB, foi pensado para acolher idosos de baixa renda que moram em condições inadequadas – os quais passarão a viver em um condomínio com toda a infraestrutura destinada a pessoas nesta faixa de idade.

O condomínio conta com uma infraestrutura completamente adequada ao público. O local, composto por 40 unidades habitacionais, possui guarita de vigilância, praças, pista de caminhada, redário, sala para atendimento médico, centro de vivência e uma horta comunitária. Além disso, é todo urbanizado nas normas de acessibilidade.

A presidente da Companhia Estadual de Habitação Popular (CEHAP), Emília Correia Lima, acredita que o condomínio vai despertar a atenção de outros estados e do país ao dar o direito ao idoso, após se aposentar, poder viver bem e não apenas sobreviver. “Os idosos aqui terão mais facilidades para viver com uma casa ampla e adaptada às suas necessidades, locais de caminhadas e ginástica, um núcleo de assistência à saúde, redários e um lugar de eventos. O lugar dos sonhos de muita gente”, enfatizou.

Fontes:
Site institucional Gov. da Paraíba;
Blog LongeVIDAde – Silvia Masc;